José Augusto Barros: "Sobre os reforços para a zaga"


Fonte: Diario Gaucho

O desempenho da excelente dupla Geromel e Kannemann em 2016 nos dá a certeza de que temos uma das melhores zagas do país. A segurança e a firmeza do argentino casaram de maneira perfeita com a qualidade do brasileiro, e tem grande responsabilidade no sucesso alcançado no fim do ano.

Mas me preocupo com notícias que dão conta, por exemplo, da saída de Wallace Reis. Não acho que ele foi um fenômeno no Tricolor, mas 2017 terá um calendário pesado. Temos que levar em consideração que a zaga é uma posição de constante choque físico no jogo. Por consequência, passível de faltas, cartões e suspensões.

Deveríamos manter Wallace Reis para o banco, junto com Rafael Thyere e ainda contratar um quinto nome. Ou, de repente, alguma aposta da base. De qualquer maneira, é imperioso termos um grupo de volume, principalmente na zaga.

Eu respeito a possível chegada de Léo Moura, que realmente parece próxima.

É um jogador de qualidade, que aparenta ser bom de grupo, que conhece clube grande e ainda bate bem faltas.

E, eventualmente, pode jogar no meio. Acredito que a direção o esteja trazendo para grupo.

Chiadeira exagerada
Acho que a chiadeira é meio exagerada. Não estamos
trazendo um cara para resolver nossos problemas, ganhando R$ 1 milhão por mês. É um jogador de qualidade, que agregará ao time e deve ganhar um salário razoável.

Nem fenômeno, nem um cara que venha aqui para encerrar a carreira. Assim espero, ao menos.

Comentários


Leia também

19/2/2017







18/2/2017